fbpx
segunda-feira, setembro 16
Capa da 5ª temporada de Black Mirror

Descubra se vale a pena assistir a 5ª temporada de Black Mirror

Nomes como Miley Cyrus e Anthony Mackie estão atuando na nova temporada de Black Mirror, mas isso talvez não tenha sido o suficiente para ela emplacar. Entenda o porque:
0
210

Em 2018, Black Mirror não teve uma nova temporada disponibilizada na Netflix, porém lançou um filme interativo chamado Bandersnatch

E agora, em 2019, a série trouxe uma nova temporada, com apenas três episódios e grandes artistas. 

A 5ª temporada de Black Mirror foi escrita por Charlie Brooker e produzida pela própria Netflix.

Não podemos deixar de dizer que esse formato, com poucos episódios já foi utilizado nas primeiras temporadas da série e agora resolveram apostar nisso novamente.

Que o seriado é um verdadeiro fenômeno de popularidade nós sabemos, mas será que a 5ª temporada de Black Mirror foi bem recebida pelos fãs? Confira uma análise dos episódios e entenda se vale a pena ou não assistir.

Análise dos episódios da 5ª temporada de Black Mirror

1º episódio – Striking Vipers

O episódio de abertura da nova temporada, conta a história de dois amigos que se conhecem há anos e depois de algum tempo separados, se reencontram. 

Em um dos encontros dos dois amigos para falar sobre o passado, Karl (Yahya Abdul-Mateen) dá de presente para Danny (Anthony Mackie) uma cópia de um jogo chamado Striking Vipers, franquia de jogos de luta que imita Street Fighter, só que ele é completamente em realidade virtual. 

Karl e Danny passam a se encontrar com frequência para jogar e durante uma dessas sessões de jogatina, os dois, assumindo os corpos de seus avatares, trocam beijos. Essa atitude acaba gerando problemas entre os dois e também desconfianças por parte de Theo (Nicole Beharie), a esposa de Danny.

Amigos jogam juntos - 5ª temporada de Black Mirror

Uma das cenas do primeiro episódio da 5ª temporada de Black Mirror onde os amigos jogam juntos.

O episódio tem uma temática que mostra como as relações no mundo virtual podem influenciar diretamente na vida real dos seres humanos. Ele também traz a tona discussões sobre amizade, sexualidade, relacionamentos e empatia, mas o seu erro é não se aprofundar nisso. 

Veja também:

O seu foco foi direcionado para falar sobre os problemas matrimoniais enfrentados pelos casais, quando se era esperado ver mais sobre o papel da tecnologia na vida das pessoas.

É uma pena que não tenha sido seguido o padrão Black Mirror onde a tecnologia não é demonizada e sim mostrada como um avanço na vida da população, onde ela é capaz de facilitar as atitudes que são tomadas na vida real, mesmo sabendo que nem sempre serão positivas. 

Algumas cenas do episódio foram gravadas na cidade de São Paulo e Peruíbe, maneiro né? 

 

2º episódio – Smithereens

O segundo episódio da 5ª temporada de Black Mirror conta a história de um motorista de um aplicativo, chamado Chris (Andrew Scott), que sequestra um ex-estagiário, que foi contratado na empresa há uma semana, para chamar a atenção do CEO Billy Bauer (Topher Grace).

Mas tudo foge dos planos, quando Chris caí em si e perceber que raptou alguém de baixo escalão da empresa. 

Smithereens - 5ª temporada de Black Mirror

Capa oficial do episódio Smithereens estrelado pelo personagem Chris.

Tudo vai se agravando com o passar dos minutos do episódio e dentro de uma hora, temas como fake news e outras coisas são mostrados ao público. Também é coloca a mostra a obsessão das pessoas com as redes sociais e como as empresas são capazes de ter acesso a um grande volume de dados dos seus usuários sem precisar fazer esforço.

Toda a trama é contextualizada enquanto acontece a negociação entre a polícia, a empresa do executivo e Chris.

A narrativa do capítulo é simples e traz críticas bastante duras relacionadas a cultura do Vale do Silício, aos seus CEOs extremamente excêntricos e a essa mentalidade positivista tóxica e forçada que é passada por eles.

Pode-se ser considerado o episódio de destaque da nova temporada, não por fazer uma dura crítica, mas por ser tão preciso e por mostrar a realidade da sociedade nos dias atuais.

 

3º episódio – Rachel, Jack and Ashley Too

Pode-se considerar Miley Cyrus o grande diferencial desse episódio. A contribuição da cantora na produção da série foi além da sua voz e de sua atuação, foi também necessária para dar dicas aos produtores sobre a indústria musical

O último episódio da 5ª temporada de Black Mirror conta a história de Rachel (Angourie Rice), que vem enfrentando grandes dificuldades desde que sua mãe faleceu: além dos desentendimentos com Jack (Madison Davenport), sua irmã mais velha, elas e o pai também tiveram que se mudar algumas vezes.

A única fuga da menina são as músicas da cantora pop Ashley O (Miley Cyrus), que passam mensagens de força, autoconfiança e resiliência. 

Em um certo momento do capítulo, a cantora Ashley entrou em coma por conta de uma overdose de medicamentos e Rachel percebe que sua boneca robótica, que foi inspirada na cantora, pode estar dando sinais a ela de que sua ídola está passando por situações dolorosas.

Ashley - 5ª temporada de Black Mirror

Ashley O personagem interpretada por Miley Cyrus e a boneca Ashley Too.

Rachel, Jack and Ashley Too é um episódio que explora e mostra os métodos abusivos utilizados pela indústria da música pop, onde são criados personagens para que os artistas interpretem para vender ao máximo a imagem superficial de todos eles.

Fica claro que a vontade do artista não é tão valiosa para seus produtores e que quando eles tentam usar a criatividade e pensar algo de seu próprio gosto, eles são descartados e substituídos por quem aceite atuar. 

O outro lado da moeda também aparece na série, que é quando mostram que apesar dos artistas terem uma imagem pré-fabricada, as atitudes deles podem ter um impacto positivo na vida de seus fãs e admiradores.

Mas afinal, vale ou não a pena ver a 5ª temporada de Black Mirror?

A 5ª temporada de Black Mirror inteira poderia ter emplacado, mas isso não aconteceu.

Antes dela ser lançada, Charlie Brooker deu uma entrevista onde dizia que essa nova temporada seria mais “leve”. O que isso quer dizer? Durante a série existiriam menos cenas que fossem impactantes demais para os telespectadores.

Até a identidade visual da série foi mudada. Saiu o fundo preto e entrou um fundo um pouco cinza, quase que remetendo a cor do céu em dias nublados.

Black Mirror - 5ª temporada de Black Mirror

Nova identidade visual de Black Mirror, com as cores atualizadas.

Parece que os diretores acabaram perdendo um pouco do foco principal da série e a direcionando-a a um caminho um pouco tortuoso.

Ela é capaz de entreter o telespectador mas não causa um impacto tão forte quanto as outras temporadas da série.

Mas no geral a 5ª temporada é muito boa e entrega um conteúdo de qualidade, mesmo fugindo do seu propósito. Alguns acontecimentos dos episódios são engraçados, agoniantes ou até mesmo sarcásticos. 

Se você é um grande fã da série, sugiro que veja o mais rápido possível e fique por dentro da nova temporada.

Tv - Pururuca Recomenda

Onde assistir a 5ª temporada de Black Mirror?

Se você deseja assistir a 5ª temporada, é possível encontrá-la na NetflixTodas as outras temporadas da série também estão disponíveis na plataforma. Bora fazer uma maratona?